• Entre em contato conosco: +55 (11) 4111-1353
Acompanhe-nos!

Novo código de área em SP será implantado até 31 de outubro

Na corrida para ampliar o total de combinações numéricas na telefonia móvel em São Paulo - e assim evitar a falta de números na capital paulista -, a Anatel já estabeleceu um prazo para que as operadoras adaptem suas redes a inclusão de um novo código de área na região. O prazo é 31 de outubro deste ano, segundo informaram técnicos da Anatel em coletiva à imprensa realizada nesta terça-feira, 18. A projeção é que, no ritmo de crescimento da demanda, a região metropolitana de São Paulo pode sofrer com a escassez de códigos de assinantes a partir de novembro de 2010. A data fixada para a atualização das redes mostra que, no mínimo, a agência pretende dar urgência na análise técnica da mudança. Isso porque a consulta pública, onde a sociedade pode opinar sobre a inclusão do novo código de área, teve início apenas hoje e ficará aberta a contribuições até 1º de julho. Duas audiências públicas também serão realizadas, uma em São Paulo e outra em Brasília, com datas aind

Começa nesta quarta, 19, o 9 º Tela Viva Móvel, principal encontro brasileiro de conteúdos móveis

Acontece a partir desta quarta, dia 19, em São Paulo, o 9º Tela Viva Móvel, principal evento brasileiro voltado a conteúdos, aplicações e Internet móveis. O evento é organizado pelas revistas TELETIME e TELA VIVA, e este ano tem como tema central o desenvolvimento do mercado de aplicativos móveis e os impactos da Internet no mercado de serviços de valor adicionado. A palestra de abertura será feita por Charles McCathieNevile, chief standards officer do Opera, browser que é hoje a principal plataforma de navegação móvel, utilizada por mais de 50 milhões de usuários de celular. Ele falará sobre como tem evoluído o uso dos celulares para acesso à Internet e como o usuário brasileiro se comporta em relação aos usuários de outros países. No segundo dia, outra palestra com experiência internacional, desta vez sobre redes sociais móveis. Quem fala sobre o assunto é o presidente mundial da Atchik-Realtime, Bertrand Darrouzet. A empresa é uma das principais desenvolvedoras de

Anatel já se prepara para minimizar impacto da retomada de servidores pela Telebrás

 
Com a iminente saída de parte de seus atuais servidores para recompor os quadros da revitalizada Telebrás, a Anatel já iniciou um plano de ação para minimizar os impactos da redução do seu número de funcionários. Atualmente a Anatel possui 186 servidores cedidos da estatal. Para se reestruturar, a Telebrás pretende recuperar 54 servidores, segundo informações prestadas ao presidente da Anatel, embaixador Ronaldo Sardenberg. O pedido formal, no entanto, ainda não teria sido apresentado à agência reguladora. Pensando em como preencher as vagas que serão abertas com a retomada dos servidores pela Telebrás, a Anatel solicitará autorização para nomear candidatos que tiveram nota ac

Santanna assume presidência da Telebrás

A Telebrás tem, a partir desta quarta-feira, 12, um novo presidente. Como já era esperado, o secretário de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Rogério Santanna, assumiu o cargo, marcando claramente o início da reestruturação da estatal. A posse foi simples, reunindo os membros do Conselho de Administração da companhia para confirmar o nome do novo presidente. O encontro também confirmou a destituição do então presidente Jorge da Motta e Silva, que acumulava a cadeira de Diretor de Relação com Investidores. Esse segundo cargo também será assumido por Santanna, como é a praxe na Telebrás. Em seu primeiro pronunciamento como presidente da estatal, Santanna frisou o compromisso da empresa com o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL). "Nós chegamos aqui com uma tarefa: transformar a Telebrás em uma empresa moderna e transparente, que levará concorrência onde não há e irá a mercados aonde ninguém viu negócio", afirmou o novo comandante d

GVT contribui para resultado positivo da Vivendi

O balanço do primeiro trimestre de 2010 da Vivendi foi o primeiro em que aparecem os resultados financeiros da recém adquirida GVT. A operadora brasileira deu uma pequena, porém positiva, contribuição ao balanço da nova controladora. A Vivendi registrou receita de 6,9 bilhões de euros entre janeiro e março, o que representa um crescimento de 6% frente ao mesmo período de 2009. Seu lucro operacional, por sua vez, subiu 14,1%, alcançando 1,59 bilhão de euros. O lucro líquido ajustado do grupo no primeiro trimestre foi de 736 milhões, 13,4% maior que um ano antes. A GVT contribuiu com 43 milhões de euros ao lucro operacional da Vivendi, o que representou 2,7% do total. A empresa que mais ajudou no resultado do grupo foi a operadora francesa SFR, com 634 milhões de euros computados no lucro operacional da Vivendi, seguida da empresa de videogames Activision Blizzard, com 377 milhões de euros. Fonte:

Anatel divulga Relatório Anual 2009 voltado para a sociedade

anatel_logoA Anatel divulgou nesta segunda-feira, 10, o Relatório Anual 2009, documento que lista as ações da agência ao longo do ano passado e é analisado pelo Conselho Consultivo da reguladora. Em abril a autarquia já havia apresentado ao público o Relatório de Gestão 2009, versão mais completa das atividades da agência por se tratar do documento que é encaminhado aos órgãos de controle como Controladoria Geral da União (CGU) e Tribunal de Contas da União (TCU). Por ser tratarem de balanços de atividades da mesma agência ao longo de 2009, ambos os relatórios trazem informações similares, acentuando a edição de regulamentos, normas e outras diretrizes técnicas para o setor de telecomunicações. A diferença está no tom dos dois documentos. Enquanto o Relatório de Gestão apresentava uma Anatel c

Reativação da Telebrás estimulará a concorrência, diz Alvarez

A reativação da Telebrás para gerir o Plano Nacional de Banda Larga (PNLB) deve estimular a competição no setor, reduzindo o preço do serviço, principalmente em locais onde a oferta é pequena. Quem faz a afirmação é coordenador do Programa de Inclusão Digital da Presidência da República, Cezar Alvarez, ressaltando que essa foi uma preocupação do governo ao formatar o plano. "Haverá muito mais competição, não com o governo diretamente, mas com a oferta no atacado para pequenos e médios provedores que hoje, em alguns lugares, pagam muito caro e só têm o serviço de uma rede para comprar. No mínimo, que tenha duas e escolha se vai comprar da grande rede ou da rede do governo brasileiro", disse Alvarez. O plano prevê que Telebrás aproveite a estrutura de fibra óptica das empresas de energia e da Petrobras para oferecer o acesso à rede às operadoras que irão prestar o serviço ao consumidor. A chamada última milha será prestada por empresas que irão competir entre si,