• Entre em contato conosco: +55 (11) 4111-1353
Acompanhe-nos!

Alcatel Mobile reestrutura atuação para crescer no Brasil

A Alcatel Mobile está reestruturando sua estratégia no Brasil com o objetivo de conquistar este ano 5% de share no mercado nacional, o que deve representar algo entre 2,5 e 3 milhões de aparelhos vendidos. No ano passado a participação da companhia no País foi de aproximadamente 1%. Uma das primeiras mudanças foi a contratação, no fim de janeiro, de um novo CEO para a empresa, o executivo Marcus Daniel Machado, que até então cuidava da área de telecomunicações da LG. Outra novidade importante é a mudança da marca, que passará a ser "Alcatel One Touch", o que será acompanhado por um aumento em seu investimento em marketing. A agência Z+ foi contratada para desenvolver o plano de marketing da nova marca. Quanto aos produtos, a Alcatel One Touch focará especialmente em terminais Android e dual simcard. Atualmente, seu portfólio é composto por quatro modelos, todos de gama baixa ou média, com sistemas operacionais proprietários e preços que chegam a até R$ 349. Para o

Usuários de aplicativos móveis são infieis, indica estudo

Por mais que os aplicativos para dispositivos móveis já tenham se consolidado como um novo mercado de tecnologia, a maioria dos usuários não se mantém fiel a um programa específico. Levantamento realizado pela empresa de pesquisas Localytics revela 26% das pessoas que baixam programas para dispositivos móveis usam os aplicativos apenas uma vez e nunca mais os acessa de novo. A pesquisa revela também que outros 26% que baixam novos aplicativos se transformam automaticamente em usuários fiéis, acessando os programas mais de dez vezes durante as primeiras semanas de uso. O estudo também chama atenção para a proporção de pessoas que usam os aplicativos três ou quatro vezes e depois desistem. De acordo com a Localytics, se somados os resultados das pessoas que ativam os programas apenas uma vez ao das que os utilizam duas ou três vezes, 48% dos usuários desistem dos aplicativos depois do primeiro contato. Para a Localytics, o resultado mostra que as empresas não dev

Apple adia inclusão de tecnologia de NFC no iPhone

Não será este ano que o iPhone terá suporte para pagamentos via NFC (Near Field Communications). De acordo com o jornal inglês The Independent, a Apple teria dado a notícia a operadoras britânicas esta semana. A explicação oficial para adiar seus planos é a falta de padronização dos serviços de pagamento via NFC. Contudo, o site Rethink Wireless (www.rethink-wireless.com) analisa que a Apple estaria ganhando tempo para desenvolver uma plataforma própria de transações via NFC que utilizará o iTunes. Isso poderá livrá-la, por exemplo, do pagamento de taxas para as empresas de cartão de crédito. No ano passado a Apple contratou o executivo Bejamin Vigier, um especialista em NFC, para ser seu diretor de m-commerce, o que trouxe à tona os boatos sobre a inclusão da tecnologia na próxima versão do iPhone. Agora, os rumores são de que apenas no ano que vem o NFC será incluído no smartphone da Apple. Vale lembrar que o Android saiu na frente: a versão 2.3.3 do sistema ope

TIM e Brightstar fecham parceria para mercado corporativo

A TIM e a Brightstar anunciaram uma parceria para atuação no mercado corporativo. A Brightstar, através de sua unidade de negócios empresarial, passará a vender planos corporativos da operadora para pequenas e médias empresas, por meio de 20 revendas espalhadas pelo País. Até o final do ano, a meta é que 250 revendas associadas à Brightstar estejam comercializando planos corporativos da TIM. Os planos comercializados inicialmente serão o "Liberty Empresa" e o "Empresa Mundi." A Brightstar é representada no Brasil por uma subsidiária chamada Simm do Brasil. Ela é a distribuidora oficial da RIM e da HTC no País. Fonte: Teletime

Conselho Diretor rejeita impugnações contra leilão da banda H

Do ponto de vista regulatório, chegou ao fim nesta quinta-feira, 3, a polêmica em torno da venda da banda H para um quinto player no Serviço Móvel Pessoal (SMP). O Conselho Diretor da Anatel rejeitou todos os pedidos de impugnação apresentados pelas operadoras móveis e pelo Sinditelebrasil, que tentavam reverter o resultado do leilão realizado em 14 de dezembro do ano passado. Com a decisão de hoje, a etapa final do processo de venda da última banda do 3G pode ser concluída, com o início da cobrança dos valores vencedores pela União. Cinco operadoras móveis apresentaram questionamentos com relação ao edital que orientou a disputa da Banda H e sobras de radiofrequência: Claro, Oi, Vivo, TIM e CTBC Celular. A maioria das empresas centrou suas impugnações em itens técnicos e de natureza fiscal, seguindo a linha de reclamações apresentadas pela entidade representativa do setor, o SindiTelebrasil. Os questionamentos mais polêmicos ficaram por conta da Claro e da Vivo,

TIM é a primeira operadora do Brasil a aderir ao dual-chip

No Brasil, os aparelhos dual-chip sempre foram vistos pelas operadoras móveis como uma forma de canibalização dos serviços de voz, por estimular o usuário a utilizar os serviços de uma segunda operadora. Não por acaso, apesar da grande procura por esse tipo de aparelho no varejo, essa oferta sempre esteve bem longe dos pontos de vendas das teles. Contrariando essa regra, a TIM anunciou nesta terça-feira, 1, a inclusão do Motorola Screen EX 128 em seu portfólio, tornando-se desta forma a primeira operadora móvel a comercializar um celular com capacidade para dois SIMCards. Segundo o gerente de Devices da TIM, Marcelo Kuelle, a empresa não teme a canibalização de seus serviços e só não havia lançado um dual-chip no mercado ainda por conta da falta de bons aparelhos para este segmento. “Procurávamos um aparelho que atendesse os quesitos usabilidade e preço, em linha com a estratégia comercial da TIM, e o novo celular da Motorola preenche bem essa lacuna”, explica.

AES Brasil coloca à venda a Atimus, subsidiária de telecom, diz Exame

O grupo AES Brasil, que controla oito companhias no país, entre elas a geradora de energia AES Tietê e a distribuidora AES Eletropaulo, colocou à venda sua empresa de telecomunicações, a AES Atimus. Segundo apurou o portal Exame.com, o banco Itaú BBA foi contratado para assessorar o grupo no processo de venda e, desde o início de fevereiro, distribui a potenciais interessados uma apresentação com os principais dados da empresa. Procurados, o grupo AES e o Itaú BBA não quiseram comentar a notícia A Atimus surgiu em novembro do ano passado com a fusão de duas empresas de telecomunicações do grupo: a AES Eletropaulo Telecom e a AES Com Rio, que atuavam respectivamente nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Juntas, as duas companhias faturaram 203 milhões de reais em 2009. Apesar de representar menos de 2% da receita total da AES Brasil, a Atimus é uma das empresas de maior crescimento do grupo. Em 2009, registrou aumento de 23% em sua receita líquida, enquanto o