• Entre em contato conosco: +55 (11) 4111-1353
Acompanhe-nos!

Comissão da Câmara aprova projeto que autoriza cobrança do ponto extra

Enquanto a Anatel ainda discute se expedirá ou não uma súmula esclarecendo o quê pode ser cobrado dos consumidores com relação aos pontos extras instalados pelas empresas de TV por assinatura, e o Ministério Público e Procons pressionam as operadoras na Justiça a suspenderem a cobrança, a Câmara dos Deputados continua avançando na criação de um novo marco legal pondo fim à polêmica em torno do serviço. Foi aprovado por unanimidade nesta quarta-feira, 10, na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio (Cedeic) um substitutivo ao PL 6.590/2006, que altera a Lei do Cabo e permite a cobrança da instalação do ponto extra e o faturamento mensal de serviços de manutenção, reparo, assistência técnica, locação de equipamentos e novas funcionalidades associadas a este produto. O substitutivo de autoria do deputado-relator Dr. Ubiali (PSB/SP) inverte a intenção original do projeto, que era proibir a cobrança do ponto extra. Em seu parecer, o parlamentar ar

IBM cria solução para publicidade móvel

A IBM decidiu entrar no mercado de mobile advertising. A empresa criou uma solução para obter opt-in através de máquinas bluetooth. A ideia é cruzar o número do consumidor com informações contidas nos sistemas de CRM e BI das operadoras móveis que contratarem a solução e, assim, criar um banco de dados inteligente, que possibilite envio de anúncios segmentados de acordo com o interesse e perfil de uso do consumidor. A aplicação fica instalada em um servidor da IBM no Brasil, que se comunicaria com as máquinas bluetooth que fizerem parte do projeto. O envio dos anúncios pode ser disparado do próprio servidor da IBM. As propagandas podem ser via SMS, MMS, WAP push ou quaisquer outros meios suportados pelo celular de cada usuário. O mais interessante, porém, é a ideia de acessar o consumidor novamente via bluetooth em outras localidades onde haja máquinas ligadas ao servidor da IBM. Roberto Atayde, executivo do centro de soluções da IBM para a indústria da comunicaçõ

Produção de celulares contribui para recuperação da indústria

industriaA produção de celulares cresceu 59,7% em janeiro na comparação com o mesmo mês do ano passado, de acordo com pesquisa do IBGE divulgada nesta quinta-feira, 4. A produção de celulares faz parte da categoria de uso que mais cresceu no período, a de bens de consumo durável, que registrou alta de 36,4%. A produção industrial como um todo teve alta de 16% na comparação com janeiro de 2009 e 1,1% frente a dezembro de 2009. Na comparação ano contra ano, entretanto a produção industrial diminuiu 5%, resultado que representa um avanço em relação a queda de 7,4% na comparação de 2009 com 2008. O aumento da produção entre dezembro e janeiro foi sustentado pela expansão em 14 dos 27 ramos investigados e atingiu três das quatro categorias de uso. Entre as indústrias que mais cresceram

Telcomp aponta problemas na proposta de regulamento para operadoras virtuais

Com a proximidade das audiências públicas sobre a proposta em consulta pública do regulamento de operadores virtuais (MVNO), e com a própria expectativa do fim do prazo de contribuições para a consulta, começam a surgir as primeiras críticas à forma que a Anatel deu para a questão. A Telcomp, associação que representa operadores competitivos e que pretende ter entre seus associados algumas das empresas interessadas no mercado de MVNOs, coloca dois pontos que, hoje, são complicados, na visão da entidade. A primeira crítica diz respeito ao fato de que o operador virtual, seja credenciado ou autorizado, terá que estar atrelado a apenas uma operadora móvel real em cada área de registro. Ou seja, não poderá, em um mesmo mercado, utilizar um eventual poder de barganha para contratar capacidade de rede de diferentes operadoras e assim conseguir preços melhores. Segundo a Telcomp, levantamento feito em outros mercados mostra que esse modelo sugerido pela Anatel não é comum e

Senador prepara projeto para mexer na regra de reversibilidade de bens

O senador Flexa Ribeiro (PSDB/PA) apresentará esta semana mais um projeto com forte impacto no setor de telecomunicações. Segundo adiantou o senador a este noticiário, a proposta do novo projeto é mexer em um dos instrumentos mais relevantes do modelo atual de telecomunicações: a reversibilidade dos bens. A proposta que deve ser apresentada prevê, basicamente, que o mecanismo da reversibilidade deixa de ser exigido sobre redes que estejam sendo utilizadas também para serviços privados. Assim, a rede de par de cobre hoje utilizada no STFC, por exemplo, não seria mais reversível, pois ela é parte da oferta de serviço de acesso banda larga. A proposta pode parecer vantajosa apenas para as empresas, mas há uma contrapartida ao governo: primeiro, o projeto de lei do senador exigirá uma regulamentação posterior para regular o acesso às redes privadas para a prestação de serviço público. Seria uma forma de garantir que serviços como o STFC pudessem ser prestados em cima de

Carrefour planeja se tornar operadora móvel virtual

A rede varejista francesa Carrefour revelou nesta segunda-feira, 1º, que planeja se tornar uma operadora móvel virtual (MVNO, na sigla em inglês) no Brasil, estratégia já adotada pelo grupo na França, Espanha, Bélgica e Polônia. Segundo o diretor-presidente do Carrefour no Brasil, Jean-Marc Pueyo, a empresa está estudando as oportunidades de negócios para virar uma operadora móvel virtual no Brasil, o que pode ocorrer assim que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) concluir a regulamentação para a oferta de serviços móveis por redes virtuais. "Estamos analisando a oportunidade e aguardando a definição das regras pela Anatel", revelou o executivo. O diretor de TI do Carrefour, Ney Santos, informou que foi criado um grupo de trabalho específico para analisar as oportunidades de negócios com redes móveis virtuais. A Anatel realizará três audiências públicas neste mês para colher comentários e colaborações a respeito das regras para as