• Entre em contato conosco: +55 (11) 4111-1353
Acompanhe-nos!

Maior parte do investimento da NII Holding, que controla a Nextel, vai para o Brasil

A NII Holding, que controla a Nextel no Brasil, informa que durante o segundo trimestre do ano adicionou em toda a América Latina 392 mil assinantes, elevando sua base para 8,2 milhões de clientes - número 22% superior ao do segundo trimestre do ano passado. A receita operacional do trimestre foi de US$ 1,35 bilhão, 28% superior ao mesmo período do ano passado. Chama atenção a participação do Brasil no Capex do trimestre. Dos US$ 230 milhões investidos no trimestre, US$ 122 foram destinados à melhoria em cobertura e capacidade de rede no Brasil. Nos primeiros seis meses do ano a Nextel Brasil atingiu receita operacional de US$ 578 milhões, contra R$ 360,2 milhões no mesmo período do ano passado. A Nextel Brasil atingiu no trimestre 2,86 milhões de usuários, com uma adição líquida de 203 mil assinantes. O ARPU no Brasil é de US$ 60, US$ 9 maior que no mesmo período do ano passado. Fonte: Teleti

Portugal Telecom comprará 35% das ações dos controladores da Oi

Informações divulgadas pela Portugal Telecom à autoridade de valores mobiliários de Portugal mostram que a tele vai adquirir 35% de participação nas empresas AG Telecom S/A e LF Tel S/A, hoje controladas respectivamente pela Andrade Gutierrez e Grupo Jereissati. O acordo também prevê a obtenção de "direitos importantes" sobre estas companhias. Nesta operação e na aquisição de 10% do capital da Telemar Participações (TmarPart), a Portugal Telecom prevê gastar R$ 4,7 bilhões. Na aquisição da Tele Norte Leste Participações, que será feita por meio de aumento de capital da empresa, a Portugal Telecom informa que gastará R$ 2 bilhões (o aumento de capital da TNL é de R$ 12 bilhões). Ainda segundo as informações divulgadas à autoridade portuguesa, a Portugal Telecom gastará mais R$ 1,7 bilhão na aquisição de ações que sobrarem do aumento de capital da Telemar Norte Leste (TMAR). Esse aumento de capital também será de R$ 12 bilhões. Ao todo, os portugueses estimam gastar R$

Tag along para minoritários da Vivo é estimado em 800 milhões de euros

A Telefônica divulgou comunicado em que estima em 800 milhões de euros o valor a ser desembolsado a título de tag along aos minoritários. O tag along é um direito dos minoritários de venderem suas participações a 80% do valor pago por ação quando há troca de controle. As ações ordinárias da Vivo que não estão nas mãos da Brasilcel representam cerca de 3,8% do capital da Vivo. A entidade resultante da combinação da Telesp e Vivo, na qual a Telefônica trabalhará para integração de operações e captura de sinergias, será a maior operadora integrada do Brasil, tanto em número de clientes (cerca de 71 milhões em junho de 2010) quanto em receitas líquidas e EBITDA (R$ 32,1 bilhões e R$ 11,1 bilhões em 2009, respectivamente), assim como a mais eficiente (margem EBITDA de 35% em 2009), informa a Telefônica. Fonte: Teletime

Oi inicia em dezembro cobertura do Metrô de São Paulo

A Oi – por ser a quarta entrante na cidade de São Paulo – ficou responsável por contratar e instalar a infraestrutura básica para cobertura celular na linha Amarela do Metrô, em licitação estimada em R$ 20 milhões, de acordo com Walkyrio Tostes, diretor de implantação e operação da Oi. Em troca a operadora poderá instalar os seus equipamentos nas demais linhas do Metrô cujas infraestruturas foram construídas pelas outras operadoras. A infraestrutura de telecom da linha Amarela deverá estar disponível para as demais operadoras até o início de março. A cobertura da Oi nas demais linhas, entretanto, deverá acontecer um pouco antes. Até dezembro a operadora deve entrar na linha Verde, cuja infraestrutura básica foi construída pela Vivo. Em seguida vem a linha Vermelha, construída pela Nextel, com previsão para janeiro. E linha Lilás, contruída pela Claro, com previsão para final de janeiro. Por último a Oi deverá estender sua cobertura para a linha contruída pela TIM,

Por ofício, Anatel estabelece regras para SVA de operadoras celulares

A Anatel decidiu finalmente se posicionar em relação às constantes reclamações de consumidores contra os serviços de assinatura semanal de conteúdos móveis e promoções afins. A agência definiu uma série de regras para organizar esse mercado, que valerão a partir de primeiro de setembro. São elas: 1) Antes de qualquer cobrança por uma assinatura de serviços de valor adicionado (SVA), promoções ou facilidades via SMS, a operadora deverá enviar gratuitamente uma mensagem de texto ao usuário informando o local onde este pode acessar os termos da promoção ou do contrato; o número do protocolo de inscrição do usuário; o custo do serviço; e a forma de cancelamento. 2) Na mesma mensagem de texto, a operadora deve solicitar ao usuário que responda, também por SMS gratuito, confirmando a contratação daquele serviço. Sem essa confirmação, não poderá haver cobrança do serviço. Ou seja: passa a ser exigido no Brasil o chamado "duplo opt-in". É "duplo" porque se supõe que te

Telefónica pode acusar PT de omitir informação sobre golden share

O escritório de advogacia Dewey & Lebouef - o segundo contratado pela Telefónica para trabalhar no processo de dissolução da Brasilcel - vai alegar no Tribunal Arbitral de Haia "a possível falha da administração da PT em cumprir com a obrigação de informar o mercado, escondendo dos acionistas da Telefónica e da PT o uso efetivo de uma golden-share por parte do governo português em casos diferentes daqueles que constam nos estatutos da PT", afirmou um porta-voz da operadora espanhola citado pela agência Reuters. O CEO da PT, Zeinal Bava disse em junho que a venda da Vivo não dizia respeito à golden share. Zeina Bava falava em Londres, perante uma plateia de analistas e investidores institucionais estrangeiros. A presentação usada pelo executivo é pública e está disponível na página da PT. Já a PT se apóia em pareceres jurídicos para para fazer frente às ameaças da Telefónica. Fonte da operadora portuguesa, em entrevista à agência Lusa, disse que "a PT não te

Entidades civis querem suspender entrada do código 10 em SP

Três entidades civis uniram-se nesta quarta-feira, 20, para encaminhar uma carta à Anatel pedindo a suspensão do processo de implantação de um novo código de área, o 10, na região metropolitana de São Paulo. As entidades de defesa do consumidor ProTeste e Indec Telecom, além da Associação dos Engenheiros de Telecomunicações (AET) reclamam da falta de estudos que comprovem a urgência da duplicação dos DDDs em São Paulo e, especialmente, que detalhe os impactos econômicos, regulatórios e sociais da medida. A Anatel concluirá amanhã a consulta pública em que propõe a implantação do código 10 sobreposto ao atual DDD 11 na capital paulista. Segundo informações apresentadas na consulta, a medida é necessária para assegurar a continuidade das vendas de telefones celulares na região, uma vez que as combinações numéricas possíveis no DDD 11 estariam perto do fim. A projeção apresentada na análise é de que os números acabarão em novembro desse ano. Daí a proposta da Anatel