• Entre em contato conosco: +55 (11) 4111-1353
Acompanhe-nos!

Bernardo indica agência única para as comunicações

Em apresentação nesta quinta, dia 28, à Frente Parlamentar pela Liberdade de Expressão e o Direito à Comunicação, o ministro das Comunicações Paulo Bernardo começou a dar indícios de como está sendo formatada a reforma no marco legal das comunicações. Uma das principais mudanças é a retomada da ideia de uma agência única para o setor de comunicações, que integraria as funções de reguladora das telecomunicações, radiodifusão e conteúdo, unindo Anatel, Ancine e algumas atribuições do Minicom. Este foi um dos aspectos estudado pelo ex-ministro Franklin Martins ao elaborar os primeiros rascunhos da nova legislação, mas havia a leitura de que seria mais simples um modelo com duas agências. Outro ponto importante destacado pelo ministro é que deverá haver uma nova abordagem no tratamento concorrencial dado ao setor de comunicação, tirando da agência reguladora esta prerrogativa. Esse aspecto, contudo, ainda depende de uma ação política coordenada com a Casa Civil, apuro

Telebras reconhece não ter recursos para implementar metas de banda larga

A Telebras está sem recursos para implementar as metas do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL). Quem disse isso foi o presidente da estatal, Rogerio Santanna, durante audiência pública realizada nesta quarta, 27, na Comissão de Defesa de Consumidor da Câmara dos Deputados. Segundo ele, a empresa fechou contratos valor de R$ 207 milhões com fornecedores nacionais. Também informou que os registros de preços de equipamentos da estatal já poderiam conduzir ao atendimento de 3.045 cidades brasileiras. Mas, para isso,depende de liberação de recursos do orçamento para poder totalizar o número de cidades que a empresa poderá alcançar este ano. A falta de recursos é crônica. Segundo Santanna, em caixa a estatal tem R$ 280 milhões. Segundo Santanna, dos R$ 600 milhões solicitados em 2010 pela Telebras, R$ 316 milhões foram empenhados e nada foi liberado. Neste ano, o pedido era de R$ 400 milhões, foi reduzido a R$ 226 milhões pelo Congresso e apenas R$ 50 milhões foram descont

Coca-Cola é cliente da Guiando Telecom

A Guiando Telecom acaba de fechar contrato com mais um grande cliente, a Coca-Cola, com sede no Rio de Janeiro. A Gestão da telefonia fixa e móvel, bem como a Gestão da Política de Uso dos recursos Telecom, serão suportadas pelo sistema Telecom Web Manager, em suas principais funcionalidades: Auditoria e Controle de faturas, Relatórios gerenciais e acesso a gestores e funcionários de suas contas detalhadas. Esta é mais uma parceria que possibilitará reduções de custos expressivas para o cliente.

Telebrás contesta acusação de sobrepreço junto ao TCU

A Telebrás divulgou nota nesta quarta-feira, 20, em que rebate as acusações de sobrepreço no edital de contratação de soluções de infraestrutura, contidas em uma instrução da 3º Secretaria de Obras (SECOB-3) do TCU, motivada por uma representação da Seteh Engenharia. De acordo com a SECOB-3 houve falha na especificação do edital, o que teria ocasionado um sobrepreço nos anéis Sudeste e Nordeste no valor de R$ 53 milhões e potencial sobrepreço em outros itens na ordem de R$ 48 milhões que, somados, totalizariam R$ 100 milhões. A estatal afirma na nota que os argumentos apresentados pela companhia – e acolhidos pelos técnicos da SECOB 3 – são “frágeis” e “inconsistentes”. “Este pronunciamento de dois técnicos do TCU, Hugo Leonardo Vilela Gouveia e Chrystian Guimaraes Vaz de Campos, possui vícios e fragilidades que não merecem crédito para sustentar tal acusação e não condizem com a seriedade com que o Tribunal conduz os seus procedimentos”, diz a companhia. A Tel

Telebrasil diz que Brasil tem 38,5 milhões de acessos de banda larga fixa e móvel

Os acessos em banda larga fixa e móvel totalizaram ao final do primeiro trimestre de 2011 38,5 milhões, de acordo com dados divulgados nesta terça, 19, pelo SindiTelebrasil, sindicato patronal das operadoras de telecomunicações. Na banda larga móvel são considerados o número de celulares 3G no mercado, independentemente de haver ou não um plano de dados associado a eles. Estima-se que cerca de 30% dos usuários de smartphone não tenham um plano de dados contratados junto às operadoras. A consultoria IDC, que divulga suas pesquisas com base nas informações repassadas pelas operadoras, estima que existiam 17,8 milhões de acessos em banda larga fixa e móvel ao final do quarto trimestre do ano passado. Considerando o número do SindiTelebrasil, a penetração da banda larga no Brasil seria de aproximadamente 20 acessos por 100 habitantes. Já a penetração do serviço de acordo com o dado da IDC seria de aproximadamente nove acessos por 100 habitantes. Fo

Mais de 1 bilhão de eletrônicos vendidos neste ano terão conexão sem fio

A demanda por conectividade impulsionará as vendas de produtos eletrônicos com capacidade de conexão sem fio embarcada. Somente neste ano, o número de aparelhos com conexão wireless deve totalizar de 1,2 bilhão de unidades, segundo projeção da iSuppli. A consultoria estima que o número dobrará até 2015, quando devem ser vendidos cerca de 2,2 bilhões de aparelhos eletrônicos com conexão sem fio, o que representa 19,7% dos eletrônicos em geral, ante 15,6% registrados em 2010. A expectativa da iSuppli é que a participação salte para 28,1% em 2015. Entre os produtos citados pelo estudo estão microcomputadores, laptops, tablet PCs, smartphones videogames de mão e aparelhos de comunicações em geral, além de produtos automotivos como GPS, som, entre outros. Os destaques de vendas devem ficar para os tablet PCs e os videogames de mão, que terão 100% dos modelos comercializados com conexão a redes sem fio já embarcada. Fonte:

Empresa apresenta solução de localização via rede celular para segurança pública

Uma nova tecnologia de localização via rede celular chega ao Brasil. Trata-se da U-TDOA (Uplink Time Difference of Arrival), desenvolvida e patenteada pela norte-americana TruePosition. Com precisão de até 50 metros, essa solução cruza informações de múltiplas estações rádio-base (ERBs) a partir de receptores extras instalados nelas, chamados de LMUs (Location Measurement Units). A U-TDOA tem a vantagem de localizar celulares em áreas cobertas, o que o GPS não consegue. Além disso, funciona com qualquer telefone móvel, independentemente do sistema operacional ou se é 2G ou 3G. Os receptores LMUs se comunicam com um gateway de localização, no qual um software analisa e interpreta as informações, de acordo com a aplicação contratada. Os principais clientes desse sistema são governos, para fins de segurança pública e de segurança nacional. A TruePosition produz os receptores e também distribui o software de interface do usuário, no caso de aplicações de segurança nacion