• Entre em contato conosco: +55 (11) 4111-1353
Acompanhe-nos!

Apple começa a barrar apps que violam privacidade de usuários

A Apple começou esta semana a rejeitar o desenvolvimento de aplicativos que acessem os UDIDs (códigos de identificação únicos de cada iPhone e iPad) para recolher informações dos aparelhos de usuários. A decisão da empresa se dá em meio a crescentes protestos do Congresso norte-americano e da mídia global sobre questões relacionadas à invasão de privacidade.

O UDID é um código alfanumérico único existente em cada aparelho da Apple, que armazena desde dados simples, como pontuações de jogos, até informações mais complexas relativas ao comportamento e ao histórico de navegação do usuário. Com isso, o UDID pode ser uma ferramenta útil para rastrear o comportamento do consumidor. Com o agravante de que, ao contrário dos cookies existente em navegadores comuns, que podem ser apagados, o UDID é permanente e não pode ser modificado, o que faz com que o dispositivo sempre possa rastrear o mesmo aparelho – e, portanto, o mesmo usuário – de alguma forma.

O código vem sendo utilizado por empresas de marketing móvel, jogos, networks, analistas e testadores de apps para levantar dados que permitam acompanhar a performance de seus produtos (quantidade de downloads, somas financeiras movimentadas) e outras informações relacionadas ao uso dos apps nos aparelhos. O problema é que o escrutínio de informações provenientes dos UDIDs representa um risco à privacidade dos usuários, por estar ligado a históricos de navegação e mesmo de chamadas telefônicas feitas a partir dos iPhones. Este fato vem levantando cada vez mais protestos de usuários e de associações de defesa do consumidor.

A Apple já havia divulgado um comunicado aos desenvolvedores de apps informando que implementaria mudanças em sua política de privacidade, mas a pressão da opinião pública parece estar fazendo com que a fabricante norte-americana adiante seus planos. Na semana passada, dois congressistas dos EUA, Henry Waxman e G. K. Butterfield, enviaram cartas a 34 desenvolvedores de apps para iOS questionando como eles acessavam, coletavam e armazenavam dados privativos dos consumidores.

Duas equipes de aprovação de aplicativos da Apple (de um total de dez) já começaram a rejeitar aplicativos que se valham de informações provenientes dos UDIDs. Segundo o site TechCrunch, esse número deve crescer para quatro na próxima semana, e ir aumentando gradualmente até o completo banimento da prática.

Análise

O UDID é considerado uma ferramenta fundamental para o acompanhamento do mercado de aparelhos iOS. Vários serviços de publicidade móvel precisam do UDID para segmentar suas ofertas ou comprovar resultados aos anunciantes, especialmente downloads gerados. Também é por meio dele que muitos serviços de comunicação entre usuários funciona. O impacto da decisão da Apple, portanto, será grande.

Fonte: Teletime

TWM - Telecom Web Manager

Comentários

Comente você também