• Entre em contato conosco: +55 (11) 4111-1353
Acompanhe-nos!

Oferta no atacado permite surgimento de operadores "médios e fortes", diz Alvarez

O governo está otimista com o resultado da troca de metas do PGMU pelos compromissos voluntários das teles. Em relação à oferta de atacado, o secretário executivo do Minicom, Cezar Alvarez, diz que ela propiciará o surgimento de operadores "médios e fortes". A Oi se comprometeu a vender um link de 2 Mbps por R$ 1,2 mil e a Telefônica por R$ 1,1 mil. Nesse caso, não se trata apenas da conexão entre dois pontos (como é o caso da EILD), mas também da saída para a Internet. “Criamos um pacote em que o pequeno provedor vai ter tudo que ele precisa”, afirma ele. A oferta nessas condições é válida para as empresas com licença de SCM optantes pelo Simples. É vedado a essas empresas revenderem capacidade, como fazem algumas associações do setor. Alvarez afirma, entretanto, que não há restrições à compra de capacidade por consórcio de provedores. Limites Conforme antecipou este noticiário na última quinta-feira, 30, há limites de venda de capacidade de acordo com o tamanho do município. Em municípios com menos de 20 mil habitantes, a capacidade máxima que a concessionária se compromete a oferecer é de 32 Mbps, sendo não mais do que 20% da capacidade máxima ou 20 Mbps (o que for maior) para uma mesma empresa. Ou seja, considerando que cada empresa solicitante contrate o mínimo de 2 Mbps, no máximo 16 empresas poderiam ser contempladas por esta oferta no atacado. Em municípios com mais de 20 mil até 40 mil habitantes, o teto é de 64 Mbps por município; em municípios até 60 mil habitantes, o teto é de 128 Mbps; e em municípios acima de 60 mil habitantes, o teto é de 256 Mbps por município. Numa cidade de grande porte, portanto, no máximo 128 empresas seriam contempladas pela oferta no atacado. Telebrás Questionado se, de fato, haveria interesse dos pequenos provedores, já que a Telebrás cobra cerca de R$ 150 por 1 Mbps, Alvarez lembra que a rede da estatal ainda é muito restrita. “A Telebrás ainda não consegue atender a demanda de atacado nacionalmente, por isso precisamos da oferta das concessionárias”. Pelas estimativas do Minicom o preço do link de 2 Mbps no mercado gira em torno de R$ 1,8 mil. Fonte: Teletime

TWM - Telecom Web Manager

Comentários

Comente você também